Central de Atendimento
                                                  Fone.:
(32) 3215 6333 

                                                  E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.   

Conseqüências do Tabagismo

 O tabaco contido num 1 cigarro pode produzir até 20 gramas de nicotina, substancia que estimula o sistema nervoso, sobe a pressão arterial e causa dependência química. Aproximadamente 4000 substancias foram identificadas no cigarro, sendo que 63 são causas potenciais de tumor; entre estas substancias destacamos as nitrosaminas, amónia e hidrocarbonos policiclicos. Portanto não é surpresa que o tabagismo tanto ativo como passivo esteja associado ao aumento da incidência de câncer de boca, laringe, esófago, pulmão, rins e bexiga. Também as doenças cardiovasculares são 2 a 4 vezes mais frequentes nos fumantes . Isto sem considerar as doenças pulmonares obstrutivas crônicas, cuja evolução clínica é sempre desfavorável e com alto grau de sofrimento para o paciente. Estas doenças em conjunto causam milhares de morte anualmente e são responsáveis por um enorme custo ao sistema de saúde publica e ao Estado.

Como Abordar o Problema?


No plano pessoal, o indivíduo que fuma, deve conversar com seu médico sobre as opções de tratamento existentes, que variam de psicoterapia, grupos de apoio e o uso de medicações específicas como bupropiona e adesivos de nicotina, as quais proporcionam taxas de sucesso até 50%. 

No plano geral é fundamental a ação do governo na proibição da propaganda de cigarro nos meios de comunicação e a não associação do cigarro ao esporte e eventos culturais. As campanhas de informação ao público representam também instrumento fundamental para o esclarecimento da população sobre os graves riscos a saúde impostos pelo tabagismo. 


Em conclusão, o ato de fumar não é saudável, não representa intelectualidade, nível cultural elevado, maturidade ou independência social e económica .Estes são valores que se conquistam no dia a dia com estudo, trabalho e responsabilidade. Há que preservar a saúde e das pessoas com quem se convive. Todos, certamente agradeceriam.     

Dez conselhos do Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva

1. Não comece a fumar

2. Pense nas vantagens dos não fumantes: poupam dinheiro; têm hálito mais fresco; têm menosdoenças respiratórias agudas; têm mais tempo de vida; têm menos probabilidade de vir a ter câncer no pulmão, nos lábios, na laringe ou na orofaringe e também de vir a ter alguma doença cardiovascular, ou bronquite crónica e enfisema, com insuficiência respiratória

3. O fumante morre dez anos mais cedo

 

 

Faça seu Login